Conquest, 2011



Fotografias superiores © Ido Feder
Fotografia inferior © Luís Simões
Este solo nasce de uma ‘partitura coreográfica’ da coreógrafa americana Deborah Hay que tenho vindo a conhecer, num trabalho articulado de interpretação da sua linguagem e de desenvolvimento de uma ‘hiper-consciência’ do tempo e do espaço. Esta é mais do outra coisa qualquer uma proposta que nasce da prática. As questões sobre o que é a prática da performance, o que é coreografia e o que é um autor são fundamentais neste processo. Em Conquest, o desafio de encontrar a minha voz tem tanto de literal quanto de metafórico.

Coreografia Deborah Hay
Adaptação coreográfica e interpretação
David Marques
Sonoplastia
Sérgio Cruz
Figurino
Carlota Lagido
Apoio em residência
EIRA e Teatro Ferro
Produção executiva
Meninos Exemplares
Produção
Fundação de Serralves em parceria com | Associação Cultural Circular
Projecto criado
no âmbito do Ciclo 'Improvisações/Colaborações' - Fundação de Serralves, Porto, Maio 2011
Agradecimentos
Francisco Camacho, Ido Feder

Projecto financiado pela Presidência do Conselho de Ministros/ Secretaria de Estado da Cultural/Direcção-Geral das Artes




Estreia
30 de Junho 2011, Teatro Municipal de Vila do Conde

Outras Apresentações
2 de Setembro 2011, Ha'Tachana, Tel-Aviv;
23 de Setembro 2011, Centro Cultural Malaposta, Odivelas;
9 de Outubro 2011, EIRA33, Lisboa;
15 de Março 2013, Ciclo Novos Criadores/Novos Rumores, Teatro-Cine Torres Vedras;
15 de Maio 2013, Ciclo Novos Criadores/Novos Rumores, Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra;
25 de Maio 2013, Teatro Virgínia, Torres Novas;
18 Setembro 2013, Mitzpe Ramon Festival, Adama Center, Mitzpe Ramon